Henna para os cabelos – abra a sua cabeça

Henna: solução natural e saudável

Henna para os cabelos, aplicação de pó
Henna para os cabelos, aplicação de pó

Toda mulher é meio camaleão: sempre gosta de mudar a aparência. E não há mal algum em transformar o visual! Quer dizer, pelo menos não deveria. Mas no quesito tintura de cabelo muitas substâncias químicas são prejudiciais à saúde e à natureza. Uma henna para os cabelos de qualidade surge como alternativa natural e saudável de colorir e não contaminar o organismo e o meio ambiente com tóxicos e metais pesados.

 

 

Desenho da planta da Henna
Henna – Planta – Desenho

Mais informações sobre a Henna para os cabelos

A henna (Lawsonia inermis) é extraída de uma planta muito popular na Índia, no norte da África e na Ásia. Sua utilização é muito antiga: há cerca de 8 mil anos. Para tingimento capilar ela pode ser encontrada em duas versões: em pó e em creme. Mesmo sendo originária de um vegetal, é importante ressaltar que a indústria cosmética faz modificações para atender sua demanda de mercado. Infelizmente. Mas a boa notícia é que há empresas éticas e sustentáveis que garantem uma excelente procedência aos consumidores e consumidoras.

Criamos uma rede de informação sobre salões de beleza orgânicos que aplicam, entre outros produtos naturais e saudáveis, a henna para os cabelos!

Henna no Brasil

A Surya Brasil é uma empresa nacional com mais de 20 anos de atuação. A qualidade de suas hennas para os cabelos e outros produtos permite que ela exporte para mais de 40 países com alto rigor de exigências, como Japão, Canadá e países da Europa. Ela produz a versão em pó 100% natural, composta com ingredientes vegetais e disponível em oito tons, inclusive versão incolor, que é para tratamento dos cabelos e couro cabeludo. A versão em creme é cerca de 95% natural e está disponível em 15 cores. Em ambas composições não há água oxigenada (alvejante), amônia nem chumbo.

 hennaplantaepoComo são cercadas de vários mitos, faz-se necessário esclarecer que ambas podem ser usadas após tratamentos com química, como alisamento, permanente e tintura, no entanto, a tonalidade a ser atingida depende da quantidade de fios brancos ou da cor natural do cabelo. Por não conter água oxigenada, ela não é capaz de promover o clareamento dos fios. Porém, seus ingredientes recuperam os cabelos, deixando-os macios e com brilho, além de formar uma camada protetora. Ah, o tempo de aplicação pode variar de 25 a uma noite, dependendo do resultado que se quer obter . No Marrocos, por exemplo, as mulheres dormem com a henna no cabelo. O resultado é sempre excelente.

Surya-Glúten-Free
Coloração natural: Henna para os cabelos.

Nutra seus cabelos nãos os intoxique!

A utilização da henna para os cabelos é uma alternativa contrária às tinturas de alcatrão mineral (hoje derivadas do petróleo e carcinogênico), que não precisam de certificação do FDA, e a muitas outras substâncias tóxicas encontradas nas tinturas convencionais. Elas podem desencadear reações alérgicas, que podem causar choque anafilático, ou seja, ser potencialmente fatal.

O chumbo pode ser encontrado na forma de acetato de chumbo. Quando entra no nosso organismo, o chumbo pode levar ao surgimento de problemas neurológicos, gastrointestinais, musculares, hormonais, surgimento de câncer, entre outros.

O formaldeído é outro ingrediente permitido no Brasil como conservante e não como alisante. A substância pode provocar efeitos como queda capilar, dermatite, ulcerações e câncer.
A fragrância também merece atenção. Seus efeitos variam desde reações alérgicas até a elevação do risco de modificar o DNA, dependendo da concentração e da frequência de utilização.
Sem esquecer os parabenos e seus tipos mais comuns: metilparabeno, propilparabeno, etilparabeno, butilparabeno. Seus efeitos podem ser alergias, envelhecimento precoce da pele e desregulação de hormônios.

Lembrando ainda dos liberadores de dioxano, que compõem grande parte das tinturas sintéticas. Todos substâncias que causam danos à saúde quando entrarem em contato com o organismo (externamente ou internamente).

Abra o olhohennê

E por último e talvez o mais importante não confunda henna para os cabelos com hennê/henê que na Europa é proibido desde 1976, quando o Pirogalol (fenol derivado do benzeno)  foi incluído na lista de compostos proibidos para uso em formulações de cosméticos, sob alegação de induzir mutagenia em moléculas de DNA, tendo efeito carcinogênico ou cancerígeno. Um produto tão quimicamente agressivo que é totalmente incompatível com qualquer outro procedimento químico.

A embalagem deixa claro o uso de má fé para confundir:

Por ser a cabeça uma região sagrada, onde se localiza o cérebro, e por estar ligada à sabedoria e luminosidade, a banalização da química nessa área do corpo é mais que uma contaminação física. É também uma contaminação espiritual. Pense nisso!